quinta-feira, 12 de julho de 2007

A fuga

Abro os olhos durante a madrugada
Estou sentindo mais uma vez
Que sou observado.
Cerro os olhos, mas não adormeço
Já fui alcançado mais uma vez
Fico a me revirar na cama
Em uma luta solitária em busca do sono
Preocupado ele não vem.
As horas passam e tudo que desejo é que chegue a luz do Sol.
Poucos minutos de descanso
Mas já é hora de seguir ao meu dever.
Me refugio em minha árdua tarefa
Aqui não serei alcançado.
Mera ilusão, já estou sendo perseguido novamente
Mas daqui não posso fugir até que o dia acabe
As horas passam e a preocupação aumenta
Como fui encontrado?
Hora de ir pra casa
Sei que lá serei atormentado
Procuro outro refúgio
Mas já no caminho noto que não vai adiantar
Fui pego mais uma vez.
Não posso mais fugir
Chega de me enganar!
De meus pensamentos em você
Não posso escapar.

Um comentário:

Pildz!! disse...

Esse tormento na madrugada acaba com nossas defesas